skip to Main Content
Igreja Precisa Pagar Impostos?

Igreja precisa pagar impostos?

Se você está buscando por mais informações para abrir a sua instituição religiosa em conformidade com os órgãos regulamentadores, entenda um pouco mais sobre a carga tributária dessa atividade. Afinal, igreja precisa pagar impostos?

Você que é um empreendedor religioso e busca por maiores informações para a regularização da sua instituição, descubra agora se a sua igreja precisa pagar impostos e como ter uma gestão fiscal eficiente.

Uma instituição religiosa é considerada pessoa jurídica

Por se tratar de uma instituição, estruturalmente, mesmo que caracterizada como sem fins lucrativos, a sua igreja ainda é uma empresa – pessoa jurídica – e, por isso, precisa lidar com as obrigações fiscais e tributárias de uma.

No entanto, tais obrigações se restringem à escrituração e declaração de movimentação financeira, como uma forma de controle dos órgãos regulamentadores.

Então, para sanar a sua dúvida…

Igreja precisa pagar impostos?

A resposta é NÃO!

De acordo com a Constituição Federativa do Brasil de 1988, Art. 150, parágrafo VI:

Art. 150. Sem prejuízo de outras garantias asseguradas ao contribuinte, é vedado à União, aos Estados, ao Distrito Federal e aos Municípios:

[…]

VI – instituir impostos sobre:

[…]

  1. b) templos de qualquer culto;

Ou seja, igrejas e demais instituições religiosas são podem recolher impostos sobre aluguel de imóveis, serviços prestados e bens adquiridos ou comercializados.

Uma vez que se trata de uma atividade de natureza religiosa, o intuito do superávit obtido com os serviços apresentados deve ser destinado à manutenção do estabelecimento e auxílio da comunidade beneficiada pela sua instituição, como em Ongs, creches e demais empresas do terceiro setor.

Mas toda esse incentivo governamental nos leva a outras dúvida…

Agora que sabemos que igreja não paga impostos, ela precisa de contador?

Como dito no primeiro tópico do nosso texto, a sua igreja precisa declarar suas movimentações financeiras ao Fisco, até como forma de comprovar que os rendimentos obtidos estão sendo utilizados para benefício da instituição.

Além disso, sua instituição religiosa também deve realizar a folha de pagamento dos colaboradores e controle do balanço patrimonial da igreja, entre demais questões que um contador possui facilidade e precisão para execução.

Sendo assim, mesmo que voc